#singelando

47 posts

Loading...
Sou extremamente travada na expressão corporal. Sabe quando em alguma aula ou atividade pedem para “se movimentar livremente”? É bem a hora em que eu quero morrer. Quero ser engolida pela terra. Como assim, “livremente”? O que é isso exatamente? E lá vou eu: “Vai Elena, não pode ser tão difícil, vai, flui... e os braços? O que eu faço com os braços? Será que fica bem levantar eles, balançá-los? Olha, essa pessoa está mexendo a cabeça também, boa! Vou mexer a cabeça. Mas Elena, os braços, lembra dos braços!! E segue o ritmo pelo menos né? Ah, sim, o ritmo. Vou fazer aquilo com o corpo. Vixe, acho que ficou parecendo uma lesma”. É um pensamento atrás do outro, uma travação que só, e julgamento para cá, julgamento para lá. De mim mesma né? Os outros eu sempre acho maravilhosos. E o corpo? Lá fica, esperando ordens, coitado. Só tem um âmbito em que eu me permito fluir, em que eu me solto, com o corpo. Mas do resto? Desde criança quis fazer ballet e jamais me permiti por pura vergonha. Dai eu vestia meu tutú em casa e dançava do meu jeito na frente do espelho. Um dia minha mãe me pegou e até tirou fotos sem me avisar. Quero morrer toda vez que vejo essas Fotos daquela menina vulnerável, exposta a maior vergonha dela, quando tinha permitido se soltar porque estavam só ela e o espelho. E lá me vi eu hoje de novo. Frente a esse espelho que é a câmera do celular. Procurei um lugar afastado e de natureza para tirar umas selfies para o site da Siroué, com as bolsas da nova coleção. Quando eu me vi na tela com esse vestido de seda maravilhoso e esse fundo de conto de fadas, voltei a ser a menina de tutú frente ao espelho. Olho para um lado, olho para o outro. Não tem ninguém. Aí, que vontade doida de eu fazer voar esse vestido. Pensa em uma leveza... . #singelando #365diasdeleveza #dia47de365 #pormaisleveza #leveza #seda #dança #expressaocorporal #biodança #movimentolivre
-Manas, tá tendo sarau feminista na frente da banca central. -Hum, tem muita muvuca? -Está cheio mas não é muvuca não. -É para ficar em pé? ... Em que momento mesmo é que eu virei esta domingadora profissional, apreciadora do silêncio no sofá de casa e deixando aquela sensação de “vou perder o evento” para trás? . Alguém traz um chocolate amargo para mim, fazendo o favor? . #singelando #365diasdeleveza #dia46de365 #pormaisleveza #leveza #domingando
Sua amiga está aí do seu lado, no sofá, com muita dor por cólicas. Talvez você perceba que ela está descalça e com os pés gelados, então você estende sobre ela aquele cobertor quentinho. Quem sabe você prepara um chá para ela e lhe diga “vai amiga, deixe esses afazeres para outra hora, agora você não se sente bem, descanse, feche os olhos um pouco, isso vai lhe fazer bem”. Agora é você com a tal cólica e sem a amiga. Como você cuida de você mesma nessa terrível dor? Força a barra quanto, sem deixar “esses afazeres” para outra hora? Você se da o direito de parar, talvez deixar de atender outras coisas ou pessoas para fazer esse chá para você, pegar o cobertor e fechar os olhos? Pessoalmente creio mais na força curativa do chá que for, por suas propriedades de “fazendo este chá estou cuidando de mim”, do que pela ação da planta mesmo. O gesto, o cuidado, a presença de mim para mim mesma, fazem a diferença. Se tem alguém aí para te cuidar, seja bem-vindo o carinho. Mas quem vai estar ai sem falta é você. Sempre. Então, seja a amiga de você mesma. Seja a mãe de você mesma. 🌀Se está com dor de cabeça. 🌀Se está exausta por días/semanas/meses com um bebê que não dorme. 🌀Se está sobrecarregada. 🌀Se se sente perdida, frustrada, triste... CUIDE-DE-VOCÊ. Se nao sabe cómo cuidar de você mesma, ou não tem costume de se permitir, o truque é simples. Pare e pense: 🌷Como minha mãe cuidaria de mim neste momento se ela soubesse como me sinto? 🌻 Cómo eu cuidaria da minha amiga se eu soubesse que ela está se sentindo assim como eu agora estou? 👉🏾É habitual que nos resulte muito mais fácil cuidar dos outros, ou ter ideias de como os outros podem cuidar de si (“você precisa descansar!!”, “é importante que você dedique um tempo para si mesmo!!”), do que apenas cogitar cuidar de nós mesmos. Pare. Olhe para você. Se permita. E faça! . #singelando #365diasdeleveza #dia45de365 #pormaisleveza #leveza #autocuidado
Semana acabando, ano acabando, mundo acabando sei lá se pah... Mas eu vou deitar um pouco a 5 m de altura, na rede da casinha da árvore da minha amiga, ser devorada de boas, e por escolha consciente, por alguns pernilongos. Aí sim, é vida. . #singelando #365diasdeleveza #dia44de365 #leveza #pormaisleveza #crianças #casanaarvore #familia #maedetres #mãedetrês
Ontem eu me admirava do quanto eu tenho integrada a minha mãe dentro de mim. Hoje vendo esse vídeo de um ano atrás eu me reafirmo na ideia de como o exemplo é o que carregamos conosco e integramos no que nós somos e fazemos. Alicia cozinhando de filhota naturalmente nas costas, como tantas vezes ela vivenciou e integrou na sua memória celular. [Eles sempre nos superam, jamais tive o estilo de cozinhar com tutú de ballet e bolsa pendurada. No mais, somos o exemplo que temos]. Cuidar de um bebê, para mim, é integrá-lo na rotina da casa e da família, e não ao contrário. Se ele vira o centro único das atividades e atenções, ele perde oportunidades de estímulos com atividades “de fora”. Importante é ele estar presente, participante, integrado e, claro, sempre respeitado: se precisa mamar, amamentar; se precisa descansar, facilitar o sono. Geralmente eles precisam basicamente duas coisas: mamar e estar em contato. O resto, tendo fraldas e roupa, é prescindível. Assim, naturalmente, na rotina familiar, o bebê vai entendendo atividades, possibilidades de interação com o entorno, formas de socialização com os outros. Brincara com prendedores de roupa mais do que com o fisher price caro presente da tia. A vida é tão mais interessante do que “as coisas de bebê”. Bebês e crianças aprendem com o exemplo, com o que vem. Eles precisam nos ver fazendo todas as outras coisas que fazemos, para integrá-las. Lógico que falar com eles, olhar nos olhos, ter muito contato, será parte fundamental do dia a dia, porque vira companheire e tanto. Só não precisamos nos estresar cortando ou super adaptando o que antes fazíamos e “agora não podemos”, porque “agora é tudo focado no bebê”. É só ver como podemos adaptar aquilo a nossa nova vida de bebê pendurado. Entender as necessidades dele e mandar bala. Árdua labor, eu sei. Mas possível! Aceitar (A CEI TAR) os limites que isso traz e aprender a curtir a beleza de um novo ritmo. #tbt . #singelando #dia42de365 #365diasdeleveza #leveza #pormaisleveza #puerperio #maepuerpera #familia #maedetres #educaçãoativa #bebe #babywearing
Em qual idade mesmo é que viramos a nossa mãe? Eu vou por aí me percebendo cada vez mais a minha mãe (com suas muitas luzes e algumas sombras também). Com toda a naturalidade com que, quando eu era criança, ela tirava o canivete da bolsa em qualquer lugar e para qualquer coisa, eu o tirei ontem para descascar uma cenoura recém comprada na feira. E só me liguei quando duas crianças olharam meu gesto naturalmente herdado, deste jeito: 😳. “Desceu mi madre agora”, pensei. Será que um dia eu viro McGyver que nem ela? . #singelando #365diasdeleveza #dia42de365 #pormaisleveza #leveza #feira #familia
Sou pura cabeça. Mas não dessas cabeças que fazem contas fácil, não. Eu sou dessas cabeças pensaholics. Elaboro o pensamento, o mastigo, o olho de longe, de perto, com um filtro azul, depois um filtro amarelo, ora me afasto para vê-lo na distância, ora o pego bem pertinho para escudrinhá-lo, o mastigo mais um pouco, jogo umas pitadas de sal, converso com ele, e dele, escrevo, o desmiuço e analiso as partes, cheiro cada uma delas, as vejo voar livres, as capturo e as reorganizo, boto ele embaixo d’água e o deixo secar no sol. Posso ser muito feliz deixando ele fluir em voz alta também, desenvolvendo ele em conversa com amigas. E escrevendo, então? Aí nem se fale, ele vai longe e se revela alto e claro. Penso tanto e tão sempre que uma das coisas que mais me incomoda de estar muito intensivo com as crianças é o fato de não poder ouvir meus próprios pensamentos. São tantos, e precisam tanto de mim! A parte ruim é que eu não consigo parar. Trabalhar com as mãos, com presença, me ajuda a focar na atividade que estou fazendo. É um esforço, porque quando começo (geralmente a tricotar), o pensamento voa de um livre que você não faz ideia, e aí as ideias começam surgir, mas tantas e tão boas! Aí preciso urgente parar de trabalhar com as mãos para poder escrever, agir, executar aquele pensamento... então acabou a atividade. Durou nada. O círculo que não acaba. O desafio é manter a atividade, focar, ter presença, e conseguir descansar os pensamentos um tiquinho. @mariarozash , ajuda? Paulo hoje me pediu: “mãe, você quer descansar após o almoço lixando?”. . #singelando #365diasdeleveza #dia41de365 #pormaisleveza #leveza #waldorf #madeira #artesanato #mardetres #mindfulness
O tremor da estrada de terra que pego todo dia duzentas vezes, os 50 graus de temperatura no carro ao meio dia e de vidro fechado para não encher o carro de pó da estrada e eu me achando a diva do cenário. (Eu escrevi isso e lembrei que não tinha tirado o som do vídeo, uffa que ainda deu tempo 😅). Aquele lugar em que eu libero a ~artista~ doida que há em mim. Ahhh leveza minha de cada dia. *Por favor, confirmem para mim que o vídeo está sem som 😬. . #singelando #365diasdeleveza #dia40de365 #pormaisleveza #leveza #maedetres
Nao importa a idade que eles tenham, quando dormem voltam a ser, todos, os meus bebês. . #singelando #365diasdeleveza #dia39de365 #pormaisleveza #leveza #filhos #mãedetres #maedetres
“Coisa de menino” é virar um homem que não precise provar a sua masculinidade pelas cores que veste, as atividades que faz ou as lágrimas que engole. Nas Fotos, o tricot do Paulo e Paulo tricotando. . #singelando #365diasdeleveza #dia38de365 #pormaisleveza #leveza #mãedemenino #maedemenino #mãedetrês #maedetres #mãewaldorf #maewaldorf #waldorf #tricot #knitting
“Nossa, seis e meia da tarde, se estivéssemos em Montalivet -vilarejo da praia- eu fecharia os olhos e dormiria o tanto que for agora mesmo, sem nem me importar com a hora que é”. E a sabedoria da criança 🧘🏻‍♀️: “E por que precisa estar na praia para fazer isso?”. Tá aí. Vou fazer. . #singelando #365diasdeleveza #dia37de365 #leveza #mindfulness #pormaisleveza #maedetres #mãesdetrês
Escuta. É o silêncio. Com todos em casa. Todos na sala. Mágica. Que conjunção de fatores levou a já mais de meia hora assim? Preciso anotar. Eu tricotava, mas tive que parar para tirar a foto. Sem som. Para não acabar com a magia, é claro. Está valendo a leveza de hoje? . #singelando #365diasdeleveza #dia36de365 #pormaisleveza #familia #filhos #educaçãoativa #leitura #leveza
Pablo Neruda conta amenamente em “Confieso que he vivido” como realizou um estupro a uma camarera em Sri Lanka; Antoine de Saint Exupery (“O Pequeno Príncipe”) abusou, denegriu e traiu a esposa, Consuelo (a tal Rosa 🌹 do famoso livro) por anos, até ele morrer. Bertolucci conta com culpa “mas não arrependido” como planejou junto com Marlon Brando o estupro da Maria Schneider (com 19 anos, virgem) para a cena da manteiga do filme “Último tango em Paris” ser mais realista. “Eu nao quería que ela fingisse humilhação, raiva, eu queria que ela o sentisse, os diretores de cinema às vezes precisamos ser frios para conseguir o que queremos. Ela ficou muito braba conosco, nunca voltou a falar comigo”, diz. Ela acabou se suicidando após anos de drogas e depressão. Tem mais histórias aí? Quero todas. Quantos artistas que idolatramos (poetas, atores, músicos, diretores de cinema...) e admiramos, já abusaram da sua posição para denegrir mulheres? Quantos o confessam (nem isso, eles o contam como meras anedotas) tranquilamente? Quantos pagam de grandes seres humanos e nunca saberemos o que tem feito? Sabe aquele/a pessoa da internet que você admira, do âmbito que for. Você o/a conhece? Sabe ao certo que pessoa ele/a é? Ou apenas comprou uma imagem pública? Como confiar? Admirar e usufruir apenas a obra, rejeitando o autor? Faz sentido? Cabe? Me dou conta de como admiramos demasiado o que não conhecemos, mas que se apresenta como grandioso e cheio de poder (de influência, econômico, de valores, estético...) e muitas vezes nem percebemos o que temos embaixo do nariz. O belo e singelo. Verdadeiro. Cada vez maior a vontade/necessidade de me recolher, ficar com o que está perto, com o palpável, o real, o que conheço (se é que...), o que posso tocar, olhar no olho, falar e escutar. . #singelando #365diasdeleveza #dia35de365 #pormaisleveza #beloesingelo #feminismo #mindfulness
“Mãe, se o papai vai estar viajando por mais de uma semana, como você vai trabalhar?” 👉🏾Entenda-se: “se um dos pais não está e a outra parte tem que assumir to-do o relativo às crianças (sem falar da casa) sozinha, trabalha como? A maioria de pais (homens) se se vê nessa, diz apenas “não dá”. Para nós (mulheres, mães) tem que dar. Apenas tem que dar. Vire-se, moça 🤷🏻‍♀️. ... (Tempo para admirar as belas fotos da @juqueirozfotografia durante o passado @sibbw ) ... Eis que a realidade de muitas mulheres é simplesmente essa: quando somos mães, e se queremos fazer algo “além”, 1️⃣ ou o fazemos assim como nas fotos, 2️⃣ ou terceirizamos os nossos filhos 3️⃣ ou não fazemos mais nada além de sermos mães 😒. . Qual opção você prefere? 1, 2 ou 3? Eu preferiria uma quarta: 4️⃣ pai e mãe dividem justamente as responsabilidades familiares para que ambos possam trabalhar em condições de menos pressão. . (Momento para imaginar, suspirar e voltar a realidade). . As fotos ficaram realmente preciosas (gracias Ju, por apresentar minha -muitas vezes difícil- realidade com tanta beleza), mas a verdade é que sustentar um trabalho, manter um mínimo foco, garantir qualidade enquanto se atende a rotina e necessidades de três crianças é uma doideira, uma barra, um cansaço e muitas vezes uma frustração do cacete. Mas vc sabe né? É isso ou ficar esperando o patriarcado acabar e a sociedade mudar para uma configuração mais justa (🙄). Poder estar com eles nesses momentos tem muito de gostoso, principalmente quando é uma escolha. Levá-los ao Simposio foi uma escolha, ia ser uma vivência muito rica e gratificante para eles e para mim. Eu quis viver isso com eles e o contexto (feito por mulheres) me permitiu. Mas há momentos em que não cabe. Eu dar uma aula online na hora deles dormirem; eu atender clientes na hora do almoço da família, eu tentar responder e-mails de encomendas, alunas ou ocorrências enquanto eles me solicitam, e deixar tudo pela metade porque é hora de levá-los, buscá-los, ajudá-los na tarefa... isso não é uma escolha, isso é injusto com eles e também com o meu direito a exercer dignamente o meu trabalho. . #singelando #365diasdeleveza #pormaisleveza #dia34de365
No dia do 11o. aniversário, ele dormiu no meu colo enquanto eu tricotava um dos presentes. Almoçar belisquete das coisas que ele mais gosta (óbvio que o menu incluía muito 🧀! Com uvas, claro), brindar com taças, montarmos juntos o terrário, cochilo dele enquanto eu tricoto, cinema em família, jantinha juntos, velas nos minicheescakes e roda de desejos para o aniversariante ao redor da nossa vela. Antes de dormir, massagem na cama. E muitos sorrisos com olhar de gracias ao longo do dia. É isso mesmo... Gracias vida. . #singelando #365diasdeleveza #dia33de365 #pormaisleveza #familia #filhos #maedemenino #mãedemenino #mãedetrês #maedetres
Sabe quando você está na merda e vai lá desabafar com a/o amiga/mãe/companheiro e na hora você se arrepende de ter se vulnerabilizado porque em lugar de escutar, acolher, apoiar, inclusive oferecer ajuda, ela/e simplesmente te faz sentir pior ainda? Você expõe seus podres aí esperando uma mão estendida, um alento, e recebe um balde de água gelada, ou um “você deveria...”, “o seu problema é que...”, “você não pode fazer assim...”. Dependendo do caso, e mais frequente entre casais, às vezes você recebe inclusive algo pior. Cuide muito com quem desabafa. Proteja-se. Leveza é saber para quem pedimos ajuda. Às vezes é melhor se ferrar sozinho do que receber um tapa na cara quando menos precisamos. . #singelando #365diasdeleveza #pormaisleveza #dia32de365
“A vida é simples” ou então, “o segredo está em como lidamos”. Por isso um fato que para uma pessoa é tranquilo e leve, para outra pode ser devastador. Não é o evento em si, é como cada um lida com ele. E cada um lida segundo as ferramentas que a vida, o contexto e si mesmo lhe deram e dão. Minha ferramenta estrela anda sendo me respeitar. O segredo da felicidade 🙏🏼. Ou da leveza, vai saber. Aprendendo a lidar. . #singelando #365diasdeleveza #dia31de365 #pormaisleveza #lifeissimple
Chega novembro e eu já fico de ranço. É confraternização de cá, encontro de lá, fechamento disso, festa daquilo... É para comemorar né? Não comemorar pode? Onde assina? Alguém aí? Olha a foto que tirei (sem querer) para a leveza de hoje. Nem vou te contar o que era 🤭. Mentira. São as minhas ideias fazendo tornado no meu cérebro. O universo me mandando indiretas pelo celular. Parece que vai acabar o mundo e ninguém mais vai ver ninguém jamais, e nem vai ter mais possibilidade de comprar nunca nada. Porque tem black Friday também. Põe ansiedade no coquetel. Adiciona aniversário de um filho aí. Bem nessa bagunça toda. Eu surto. Deixem novembro em paz! Deixam nada. Eles ainda enfiam um feriado de 6 días no meio. Aí o pai dos benditos ainda avisa que com o Vestibular em novembro vai ter muitas reuniões e trabalhos, muitos dias, de madrugada, finais de semana... a coisa só piora. Escola waldorf: costurar prendas para o bazar natalino para depois pagar por elas. Cozinharmos caseiramente algum alimento natalino, trabalhar nas barracas... Clientes um mês inteiro perguntando inbox se vai ter black Friday porque assim não compram “normal” ao longo do mês. Dai você (eu, tá bom) inventa (invento) de lançar uma nova coleção. Quando? Em novembro! E faço um site novo que lanço quando? Quando lanço a nova coleção (está linda, já viram?). Em novembro. Bem na hora do black Friday também, aliás. Para testar todas as possíveis coisas que podem dar errado no site novo nesta data tão amena. E sabem quando é a festa de aniversário do menino? Bingo! No mesmo dia da black Friday, dois dias depois do lançamento da coleção e do site novo e um dia antes da festa da escola. E o pai viajando. Mas eu sozinha posso né? Já disse o treinador da academia antes de levar uma bela lição feminista que eu sou forte porque sou mulher, e mãe. Tnc. Põe peso nessa mochila! Pode rir aqui de Dona Leveza 😒. Vou rir junto. E chorar depois. E abrir um vinho do Porto. Vai que ajuda a dezembro chegar logo. Como a minha missão é achar leveza, hoje terei uma bela janta de uvas com queijo, porque sabem a beijo 💋, e estou merecendo. . #singelando #365diasdeleveza #dia29de365 #pormaisleveza #novembro
Solidão ou solitude? Coisas que a maternidade me trouxe. Eu odiava solidão. Tinha pavor de estar (principalmente de me sentir) sozinha. Cresci sendo a 8a. de 9 irmãos. Minha casa sempre estava cheia. Sempre a porta se abrindo para alguém entrar ou sair. Eu sabia reconhecer, pelo som da chave e da forma de andar, quem era. Sempre alguém na cozinha, alguém na sala, pessoas nos quartos, ouvindo música, cozinhando biscoitos (minha irmã @marta_deregoyos procrastinava os estudos da faculdade fazendo repostería). Mis irmãos começaram casar e eu senti um aperto enorme de imaginar a casa “só com Carlos, Pablo, Susana, Jacobo, Paloma e eu”. Se liga no meu grau de paura a solidão. Paura de estarmos “só” eu e mais 5 irmãos (além dos meus pais, claro). Eis que meus irmãos casaram, eu mesma casei, tive filhos (lógico que queria muitos né? Casa cheia sempre!), e senti a diferença de casa cheia sendo filha e casa cheia sendo mãe. Aquele sufoco de não conseguir ouvir meus próprios pensamentos. De não conseguir nunca ouvir o silêncio. Como é gostosa a casa cheia! Mas, cara, como é gostoso a casa vazia também! Agora eu aprecio com deleite a solitude. Que não solidão. Os momentos comigo mesma. Tantas vezes me senti em solidão, estando acompanhada... Companhia não é oposto a solidão. Porém presença é sim, seja de outra pessoa, seja nossa mesmo. Estarmos presentes, propiciando e aproveitando qualquer momento de leveza possível. Estar presente para si mesmo. Estar presente para os filhos, para o companheiro, para a amiga. Aí que a solidão foge pela janela. Já me vi em fases que assim que os filhos iam com o pai para o final de semana, logo escrevia prazamiga “estou aceitando qualquer programa, almoço, caminhada, happy hour, whatever”. Agora estou em fase das delicias da festa da solitude. Do privilégio de ouvir os próprios pensamentos. Um pouquinho. Às vezes. . #singelando #365diasdeleveza #dia29de365 #pormaisleveza #leveza #mindfulness #solitude #solidão #presença
Pijama, vinho do Porto, café com doce de leite e filme. Logo pego um tricô para completar a plenitude. Tudo que eu quero para o break pôs almoço em um fim de feriado longo, a maior parte do tempo fulltime com as crianças e o restante preparando um lançamento de coleção na Siroué. Para quem não tomava café, tá bom esse meu novo luxo, num é? Culpa da @cazulim_babywearing . #singelando #365diasdeleveza #dia27de365 #pormaisleveza #cafe #feriado
As fases do eclipse de lua do passado mês de julho. Aquela vivência que tanto me trouxe a conciencia do presente. O passado? Já foi. O que vai acontecer depois? Que seja. Importa estar. Aqui. Agora. Respirar cada momento a pulmão cheio e vivê-lo em plenitude. Depois, agradecer, aprender e seguir enfrente. Tattoo de @mscaranari . #singelando #365diasdeleveza #dia26de365 #pormaisleveza #mindfulness
O enterro da vespa azul. Ou como parar um minuto e se atentar nas belas singelezas. . #singelando #365diasdeleveza #dia25de365 #pormaisleveza
Feriado + crianças + ar livre + amigues = tempo para ler. . #singelando #365diasdeleveza #dia24de365 #pormaisleveza #mindfulness #livros #mae #filhos #familia
Receita de leveza num.1: 💋Chame uma amiga (se você tem filhos e está com eles, uma amiga com filhos é uma boa escolha, mas serve outra também, desde que não te julgue). 💋Procure um lugar em que as crianças estejam à vontade. Ar livre costuma funcionar melhor. 💋Prepare um chá, um café, abra uma cerveja, um vinho, chocolate quente... o que quiser. 💋Fale a vontade, ria, chore. Aproveite. . #singelando #365diasdeleveza #dia23de365 #pormaisleveza #crianças #filhos #mindfulness #leveza #amigas #mãedetrês #maedetres #maedemenina #mãedemenina #mãedemenino #maedemenino
Você não vai lembrar da vozinha do seu bebê aprendendo a falar. Não vai lembrar mesmo. Eu sei que parece impossível. Eu sei que você está revoltade lendo isso. Você vai gravar no celular, poderá rever, se lambuzar na lembrança tecnológica. Mas no seu cérebro, puff, essa vozinha vai ir embora. Juro. A vozinha, a risada, o cheiro, cada vivência especial. Eu sei que isso é frustrante nos dias de hoje em que precisamos registrar e guardar a lembrança de cada cupcake que comemos, cada escultura de masinha, cada barulhinho deles dormindo. E então? Então curte cada dia. Abrace. Cheire o pescoço. Ouça a risada. Olhe no olho. Esteja. Porque você não vai lembrar da maioria dos momentos, mas pode ter, sim, a certeza de que, quando aconteciam, você estava inteire, lá. Como o Garcia Lorca disse, “se hace camino al andar”, e bora curtir cada pisada. 📸 Foto da @evessantos . #singelando #365diasdeleveza #dia22de365 #pormaisleveza #filhos #familia #mindfulness #maedetres #mãedetrês #maedemenina #maedemenino #mãedemenina #mãedemenino
Corro pelada na duna. Você já se ligou nos #365diasdeleveza aqui do meu canal? Te conto. Há alguns dias venho fazendo postagens diárias com essa hashtag e outras similares. Más de onde vem isso? Me perguntam. Então, eu me propus trazer cada dia essa conciencia a mim mesma. 🦋Vivo em uma constante busca por leveza, e quero focar todo dia em cada pequena (ou grande!) ação que possa me trazer leveza. 🌊Valorizar esses momentos, essas atitudes, essas janelas abertas que às vezes nem vemos passar. É só pegar o bonde da leveza! Hoje não é dia de #tbt mas esse vídeo aí representa tão bem ao que me refiro, que hoje vou usá-lo. 🏖Lembra a minha foto de capa do facebook, não é? Só que neste vídeo estou pelada (a versão X 🙄). E é nisso que consiste a proposta #pormaisleveza . Não é sobre se despir, é sobre se permitir. Valorizar. Aproveitar. Aquele dia eu estava com meu filho nessa praia, no fim da tarde, e nos deu uma vontade louca de correr e rolar pelados na duna. Lá fomos nós, os dois, tiramos a roupa e saímos gritando, correndo e rolando. E rindo muito, também. O vídeo é maior mas vou mostrar apenas esse pedacinho para ilustrar (porque, neam?). 🏃🏻‍♀️Quer correr pelade e o contexto o permite? Oba! Faça! ☕️Quer tomar um chá nesse intervalo na gymkana do seu dia? Se dê esse mimo! 👫Quer falar com um amigue? 🖋Escrever uma carta? 💐Comprar flores? O que te traz leveza? Todo dia pode ser mais leve com esses pequenos gestos, e eles dependem apenas de nos. . #singelando #dia21de365 #mindfulness #autorespeito #feliz #duna #naturismo
Tentei usar a meia hora que tenho até buscar as crianças na escola para ler 📚, pois nunca encontro esse tempo. Acontece que minhas pálpebras não estão colaborando e preferem dar um descanso 😴. Ler ou cochilar... Em qualquer caso, o desafio é me permitir 🤷🏻‍♀️. . #singelando #365diasdeleveza #dia20de365 #pormaisleveza #mindfulness #autorespeito #cuidarseparapodercuidar
O meu dia a dia é uma gymkana, um corre para la, corre para cá, cumprindo cem miniobjetivos por hora, a maior parte do tempo com as crianças a tiracolo 🏃🏻‍♀️. Leveza são esses lugares e pessoas que facilitam a gymkana, que acolhem essa mãe que além de ter que fazer tanto, o faz com as crianças junto 🤱🏻. Fechar as portas a mães que amamentam, a crianças porque incomodam, a bebês porque “este não é lugar”, só contribuem a colocar mais Pedras nesse caminho 🙇🏽‍♀️. Talvez não todo lugar ou momento tem como virar acolhedores com bebê e criança, mas as vezes é só querer um pouco e consegue-se facilitar. 🏋🏻‍♀️ Eu vou à academia de manhã, quando as crianças estão na escola. Mas às vezes preciso remarcar e não sobra mais opção do que ir à tarde ou noite, o que quer dizer = com as crianças. 🤸🏽‍♀️Poder levá-las me sabendo acolhida nesse contexto, faz o meu dia e minha vida mais leves. E enquanto eu treino, eles se divertem. Gracias por isso, @officina_saude ❤️. . #singelando #365diasdeleveza #dia19de365 #pormaisleveza #leveza #academia #familia #gym #familiafit #fitness
Você sabe com quem você pode contar? E você conta, de fato, com essa pessoa, quando precisa? Ou você é dessas pessoas que se fecha “para não carregar os outros com as minhas coisas”? Modo tatu. Modo concha enterrada na areia. Chame-o X. Pense um momento aí. Qual é o sentimento que vc tem quando um amigo do coração te pede ajuda/escuta/presença? Você acha que ele pode sentir o mesmo caso você contar com ele, quando lhe pede ajuda/escuta/presença? Começo eu: quando alguém queride me procura ou conta comigo, eu me sinto honrada, eu sinto gratidão, eu sinto prazer em receber essa confiança, em poder ser útil, seja apenas ouvindo, acolhendo ou fazendo algo específico. Não me supõe um peso e sinto alegria em poder ajudar! Minha leveza de hoje é saber com quem posso contar. Minha leveza é também saber que podem contar comigo. . #singelando #365diasdeleveza #dia18de365 #pormaisleveza #abraço #amigos #amigas
Fecha os olhos. Onde você gostaria estar? Com quem? Fazendo o que? Você está longe disso? O que te impede estar aí? Do que você precisa para estar nesse lugar, fazendo isso? . #singelando #365diasdeleveza #dia17de365 #pormaisleveza #tricot #weekend #knitting #finaldesemana #mindfulness
Sobre trabalhar, maternar, brincar, relaxar e “amigar”. Sobre rir a pulmão cheio. Sobre singelar. É preciso: organizar um Simposio, receber colegas de profissão, trabalhar o dia todo (desfrutando), jantar à vontade, jogar baralho com filhos e a amiga. Se entregar. E uma fotógrafa maravilhosa prestes a capturar o momento: @juqueirozfotografia no @sibbw. Cúmplice das gargalhadas: @marcela_goncal . #365diasdeleveza #dia16de365 #singelando #pormaisleveza #leveza #risadas #filhos #amizade #trabalho #sibbw2018 #familia #homeworking #mãeempreendedora #mulherempreendedora #empreendimentomaterno #empreendimentofemenino
Não achei lindas as ilustrações. Achei elas injustas. Revoltantes. Mentirosas. Esses desenhos não são representativos. Você quer saber por que a maioria de likes, coraçõezinhos e comentários (marcando o marido) aí no post original são de mulheres? Porque é a nós que essas cenas tocam. Porque esse adulto das imagens não é um homem, em realidade, esse adulto presente é uma mulher. E alguma vez, de vez em quando (alguns poderão dizer que até mais), às vezes, essa pessoa das imagens seria o pai. Essas imagens não falam de amor incondicional de pai envolvido evoluído. “Herói paterno que um dia brincou de esconde esconde e eu tirei foto para o Instagram”. Essas imagens falam das mulheres, das mães, de solidão, maternagem é solidão. Falam de quão pesado é ter que ser aquela pessoa todo dia, que acocora no chão de um banheiro imundo ou segura a filha no ar para fazer xixi nesse lugar; que carrega ele dormido com um só braço enquanto no outro leva bolsa, mochila ou sacolas da compra; que cozinha exausta três vezes por dia com um bebê no colo; que saca forças, de onde não tem mais, para essa “mais uma” pequena atividade do dia. E mais mil. Pequenas. Como migalhas espalhadas no chão que tem que pegar uma a uma. E quando se está acabando, sempre aparecem mais cem. Todo dia. Essas imagens não falam “daquele dia -lembra?- em que ele fez isso aí”. Falam da porra da nossa rotina diária. Das mulheres. E eventualmente de algum pai. Eventualmente. Eu só de ver essas imagens reconheço quanto elas representam de peso nas costas no meu dia a dia, eu sei o quanto eu não importo, ou tenho que fazer não importar, para poder salvar o mínimo básico, que é isso aí das ilustrações. Todo santo dia. Quantos pais vem essas imagens com esse sentir? Ao menos meus filhos poderão dizer, sempre, que tiveram uma mãe. Presente. Por mais leveza, feminismo. (...continua em comentários...) . Arte de @man_so_blue . #365diasdeleveza #hojenao #aartedebuscarleveza #fazerleveoquenaoéleve #pormaisleveza #leveza #feminismo #singelando #dia15de365
Às vezes tenho a sensação de que minha vida é assim: eu andando por um caminho que tem os seus obstáculos naturais, só que ainda tem sempre alguém (muitas vezes os próprios filhos 🙄) me disparando água com sal nos olhos e me dando umas rasteiras. Tipo videogame sabe? Precisa ir esquivando as sacanagens gratuitas, sendo que já era difícil sem ter esse plus de dificuldade. 👣 Se liga no vídeo porque aí, amigue, quando os planetas se alinham e os três filhos dormem no carro em uma hora inusitada (bendito horário de verão 🙏🏼), ou a avó cata todos e os leva para tomar um sorvete porque eu não aguento mais (esse foi o dia da praia. Mãe, que saudades) ou a chuva me impede seguir caminho de carro naquela estrada enlamada, eu não perco a chance de me dar um momento de verdadeira leveza. Faça. 👣 Pé no chão. Paro. Fecho os olhos. Pego uma boa bocanada de ar. Sinto o cheiro ao redor. Mais uma vez. Mexo os dedinhos lá no chão. Sinto o que há embaixo de mim. Conecto. Ouço o silêncio (aqui de dentro). Abro os olhos. Olho ao meu redor. Mais uma bocanada. Sorrio (este ponto é importante). E se deu 2 minutos, foram dois minutos de leveza que eu me dei. E bora seguir porque o caminho, caminhante, faz-se ao caminhar 😉. . #singelando #365diasdeleveza #dia14de365 #pormaisleveza
Eu não aguento ver um tecido maravilhoso e não imaginar mil e uma possibilidades para fazer com ele. Meu problema é a indecisão. Não é falta de ideias, não, é excesso delas. Importa é que seja comércio justo. Principalmente e com muita mais conciencia após ter assistido o documentário The true cost (tem na Netflix). Todo mundo devería asistir. Esta maravilha da foto é um retalho tecido a mão com algodão e seda, em Minas Gerais. Era una amostra da @cazulim_babywearing , nem a venda estava, mas já cheguei querendo muito e consegui. Uhu! Será transformado em algo, assim que eu conseguir me entender com minhas mil ideias, pelas mãos de outra artesã. Vão chegando datas consumistas. Minhas dicas/pedido são: 1. Asista o documentário “The true cost”. 2. Compre (na medida do possível e sempre que tiver opção) de quem faz, de quem ganha o pão com isso, não de quem é usado para, através de uma cadeia de “usados”, alguém ganhar pão, Ferrari, mansão e férias no Caribe vitalícias garantidas. . #singelando #365diasdeleveza #dia13de365 #pormaisleveza #moda #fashion #handwoven #consumoconsciente
🍟 Fomos almoçar no inominável. “Uma vez ao ano nem é tão grave, vá mãe!”. E não é mesmo! Isso para mim também é leveza. Me/nos permitir, aproveitar o bom, sendo consciente e sem banalizar o que não é tão bom. 🍔Temos alguns combinados, como não tomar refrigerante (nem sucos porcaria) e não comprar o menu infantil que é pequeno e sem graça mas é caro por conter um brinquedo de plástico também sem graça e inútil. “Vamos para comer um lanche, não para gastar o dinheiro do lanche em um brinquedo feio”. Combinado pois, lá fomos nós. 🦗Curioso que, na hora de estacionar, um homem estava fazendo artesanatos com folha de bananeira, e quis nos mostrar. Ficamos admirados com o proceso e a beleza do resultado (veja os vídeos deslizando nas imagens 👈🏼). E lá se foi o dinheiro do brinquedo plastiquento, ao homem artesão de folhas de bananeira. Tão melhor gasto! 👑E foi assim que tivemos o menu do “rei dos podrões” com os melhores e mais lindos brinquedos da lanchonete, com crianças orgulhosas e encantadas. Nada como valorizar o belo do singelo. #singelando #365diasdeleveza #dia12de365 #pormaisleveza #familia #filhos #artesanato
Domingo sem panqueca, não é domingo. Domingo sem café da manhã na hora do almoço, não é domingo. E você, como gosta mais de domingar? . #365diasdeleveza #dia11de365 #singelando #pormaisleveza #familia #domingo #feliz
Pai, você está em mim toda vez que eu me conecto com a singeleza dos pequenos rituais do dia a dia. Eu te tenho presente toda vez que eu me detenho para cuidar dos detalhes que fazem a diferença. Eu te agradeço por ter sido exemplo de amor aos livros, a música, ao teatro. Eu te agradeço por me ensinar sobre estética como um conceito muito além da banalidade. Humildade, inteligência, austeridade, paixão e entrega a um trabalho que se ama. Família. Isso você me ensinou, e faz parte de mim. Mais do que eu pensava. Eu acendi o “carillon” (não é o seu, mas um similar que ganhei em homenagem a você), pus música clássica para tocar e te servi um café preto e um licor dos bons, como você sempre gostou após o almoço. E com os seus netos ao redor eu te honro e agradeço em alta voz. Esta é a nossa homenagem. . . #singelando #365diasdeleveza #dia10de365 #pormaisleveza #familia #diadosmortos #amor #homenagem #pai #mindfulness
Meu ritmo não é o de todo mundo. Eu não sou uma pessoa passiva, mas sou uma pessoa “low rythm”. . Preciso me deter, saborear, me perder em alguns pensamentos ou projeções, me reorganizar mental e fisicamente no que estava fazendo e seguir. . Minha mente não funciona as pressas. Meu corpo não funciona as pressas. . Eu ficava sempre a última sentada à mesa comendo. Mas com muito delay, mesmo. Na escola e faculdade, eu sempre ficava a última na sala guardando minhas notas na pasta e pertences na mochila. E eu tentava todo dia colocar o alarme para, uns minutos antes, ir me organizando e assim não ficar por último mais uma vez. Não adiantava. . O tempo passa por mim e eu me deleito nele. Mas a rotina e exigências do dia a dia não me permitem viver no meu ritmo. Que é no que, para mim, faz sentido viver. E eu sofro. Sofro mesmo. Chego a passar mal. . Hoje é feriado e o primeiro que vem a minha cabeça é: “hoje não há relógio!”. Isso significa acordar tarde, preguiçarmos demais na cama, prepararmos, tomarmos e recolhermos juntos o café da manhã, sentar no chão, poder atender os chamados sem “não posso, tenho que...”, rever as roupas de herança da Alicia, dar uma boa lavada naquelas coisas que nunca há tempo de lavar, descer a pé a banca para comprar gibis, pegar frambomoras no caminho, cheirar aquela flor deliciosa, brincar de cabelereiro após o banho, passar hidratante... Brigar um pouco também, mas brigar inteiro e presente, com corpo, alma e mente na questão. Você pode rir, mas é diferente. . E enfim dar as tantas da tarde e nem sabermos o que vamos almoçar. Quando der fome, vemos. Juntos. Presentes. Eu amo muito isso! Vcs não sabem o orgasmo emocional que me causa viver no meu ritmo. . Quem sabe, um filme à tarde, se consigo me entender com a tecnologia (como asisto online um filme que não tem na Netflix?). E honrarmos os nossos mortos, de forma não chata e não forçada. Pensando ainda como será... Viu? pode ser low rythm mas acaba que nem é tão pouca coisa. . #singelando #365diasdeleveza #dia9de365 #pormaisleveza #familia #amor #feliz #mindfulness #viver #filhos #mãedetrês #maedetres #maedemenino #maedemenina #mãedemenino #mãedemenina #criaçãonatural
Se você não “tivesse que”... ☝🏾Se preocupar em trabalhar ou ganhar dinheiro, ☝🏼Cuidar de alguem [filhos, companheiro, pais...], ☝🏿Se atentar a horarios, rotinas e obrigações. 💆🏽‍♀️...em que país, cidade, casa, loja, barco, cabana, avião, ou canto você estaria agora? Você estaria fazendo o que e para que? 👉🏼Vai lá se esconder no banheiro, tranca a porta, fecha os olhos pelo menos 30 segundos (se precisar tampe os ouvidos para ouvir apenas o silêncio e poder se conectar), e apenas se deixe ir até lá. Eu vou ainda me permitir uma refletida e respondo nos próximos dias ✍🏼. . . #singelando #365diasdeleveza #dia8de365 #pormaisleveza #love #happy #feliz #amor
Qual é o seu bolo preferido? Eu adoro aquele recheado de boas vibes. Lembrando aqui do meu bolo de areia de praia com cobertura de gravetos que meus filhos fizeram para mim dois anos atrás, no dia seguinte ao primeiro Simposio Brasileiro de Babywearing @sibbw . Não tive outro. Esse foi, oficialmente, meu bolo de aniversário. Alguém vai falar que não gostaria? *Sem glúten, sem adição de açúcar e sem leite. Qual foi aquele bolo de aniversário que você não vai esquecer? Qual é a historia dele? #365diasdeleveza #dia7de365 #pormaisleveza #singelando #love #happy #aniversario #bolo #praia #filhos
“Mãe, vamos domingar de terça!” E por que não? Como mãe de três, tenho poucas chances de dedicar tempo exclusivo a cada um. E nas terças os meninos têm aula a tarde, então Alicia e eu temos duas horinhas para nos curtir das melhores maneiras. Cozinhamos algo juntas (às vezes é um lanche especial para surpreender os meninos ao buscá-los na escola), pintamos aquarela, vemos algum episódio juntas da Pippi Meiaslongas (tem no YouTube, em espanhol, e em casa somos fans) ou, como hoje, domingamos na rede. #365diasdeleveza #dia6de365 #singelando #pormaisleveza #love #happy
#cafebombon -Elena, como sei que você não é doceira não te trouxe doce de leite da minha terra, então eu trouxe para você este café artesanal. -Muito grata!! Que detalhe lindo! E que cheiro! Eu não tomo café habitualmente, mas tem um jeito que não resisto (olha a não doceira aí passando vergonha 🙄): faz café e põe doce de leite dentro, mexe e fica um café cremoso irresistível e delicioso. -Uai, então toma o doce de leite também! E assim foi como eu ganhei café artesanal extremamente cheiroso e doce de leite de MG (sempre linda @cazulim_babywearing ), uns chocolatinhos do @henrik.norholt , uns bombons cones com doce de leite dentro das argentinas do SIBBW (@maximinacabanas , @noeliaschulz... gracias). Para días amargos, um doce recebido com carinho não caiu mal aqui. Agradecimento especial a @bebe_aupa que, sabendo que eu nem tomo nem faço café, trouxe filtros e a coisa rosa essa para colocar o filtro, quando ficou aqui em casa, facilitando minha tarefa hoje. Sim, eu precisei ver no YouTube como se faz café. De nada pela dica. Façam e me contem se gostaram. Na Espanha isso se chama “café bombón” (com leite condensado). #pormaisleveza #365diasdeleveza #dia5de365 #singelando #delicia #docedeleite #cafe
Não voto no Brasil mas me dou o direito de sonhar com a vitória dos valores humanos. E essa seria a maior das levezas neste domingo decisivo. #365diasdeleveza #dia4de365 #singelando #pormaisleveza
Alicia entrou na escola quase com três anos. Até lá ela era minha companheira em todas as assessorias de Babywearing que eu fazia, e na rotina completa de dona de casa. Por idade, lhe correspondia entrar na sala do maternal, mas eu falei para a professora Vanda que ou a pegava para si na sala dela no Jardim, ou Alicia não ia para a escola não. “Não vou deixar a minha filha com ninguém que não seja você”. A Vanda, que já tinha sido professora do Paulo e me conhecia bem, aceitou, mesmo não sendo o que corresponderia oficialmente. Olha, estamos completando 4 anos de Vanda agora, e eu poderia ter uns ciúmes danados do relacionamento dessas duas. Alicia chega na escola correndo para a saia dela ao gritinho de “mamãe!!”, e a Vanda não perde chance de dar um colo, um amasso, uma mão e o que puder. Sim, ela chama a Vanda de mamãe... é tipo um relacionamento de maternidade aberto esse nosso. Até a mãe da Vanda sabe que lá tem vínculo além, quando lhe disse “mas o que você vai fazer agora que Alicia vai para o primeiro ano?”. Na comemoração do 6o aniversário da Alicia na sala da Vanda, onde se conta e representa simbolicamente a chegada na Terra da aniversariante, a Vanda chorou de emoção, e não foi pouco. Foi difícil guiar a história, pela intensidade da emoção. Choramos ambas né? Porque o que tem de vínculo e de amor aí só nos sentimos e entendemos. Então, já que a proposta é investir em leveza, a minha homenagem hoje é a está pessoa quase bruxa iluminada que tem um papel tão forte no desenvolvimento saudável e feliz da minha filhota. #365diasdeleveza #dia3de365 #pormaisleveza #singelando #muitoamor #amor #feliz
#365diasdeleveza #dia2de365 . Ainda sobre o meu aniversário... e não, não se trata de nenhuma dieta específica. 🎂Eu tive dois bolos de aniversário, o primeiro vocês viram ontem, minha amiga fez bolinhos de chocolate tipo Pétit gateau para mim. 🍰O segundo foi isso aí da foto. Vou te explicar porque, né? O aspecto o requer. 1. Não somos muito doceiros por aqui. 2. Passei da fase de querer ser aquela mãe que costura uma casinha de tecido para colocar na mesa de jantar e virar cabana fofa; que recorta e pinta caixas de papelão para virar fogão e carro de brinquedo estilo pinterest; que penteia o cabelo das crianças todo dia com esmero e laço de fita é que ainda por cima cozinha as delícias do lar, ficando bonito para o IG. Ok, já fiz (pelo menos tentei) todas essas coisas e mais algumas. Já me orgulhei pacas. Já me emocionei com isso um tantão também (o proceso vale bem mais do que o resultado aqui no meu caso). Já me frustrei bem mais do que me orgulhei, a verdade seja dita. Então, é isso, não sou aquela mãe que faz cupcake enfeitado e pão caseiro. Pois então, aproveitando que “aqui não somos tão de doce” e com a desculpa de “sendo fácil eles podem ajudar melhor”, fizemos ontem juntinhos e com alguma briga no processo (“eu disse que você descascava e eu cortavaaaaa 😭🤬!!”) esta torta de maçã de aniversário para mim (receita: massa folhada, maçãs fatiadas, manteiga, cognac e açúcar, e forno). O cheiro estava tão maravilhoso que saiu do forno e foi (se despedaçando pelo caminho) direito para o prato. Comi um pouco e logo Paulo se lembrou de colocar uma vela para cantar para mim! Começou cantar uma coisa esquisita de aniversário, que resultou ser a musica de aniversário que cantam no seriado da Pippi Calzaslargas que asistimos no YouTube, bem engraçada, mas nem lembrava da letra direito, assim que rimos muito dele, fingimos que cantávamos até o fim, inventamos a metade, a vela caiu umas 3 vezes no prato (torta sem massa não deixa a vela ser espetada com qualidade 🙄), assoprei e agradeci mais uma vez pelas singelezas da minha vida. #pormaisleveza #singelando
Fiz aniversário. Este ano eu quis comemorar na “singeleza” do que amo. Eu e mais duas amigas tomando vinho no nosso espaço de confiança. Com o ônus de uma terceira que veio de outra cidade para me abraçar e alguns agregados queridos. Tomamos o vinho que trouxe do meu vilarejo da França para um dia especial e comemos bolo caseiro que minha amiga fez. Eu quis também almoçar com minha família e curtir nossa presença juntos quietinhos e em casa, depois. Sem mais ruído. Ganhei um “parabéns  a você 🎼” mariachi style na minha janela as 7 da manhã (desculpem, vizinhos, mas foi fofo), ganhei um caldeirão feito à mão para eu poder levar minhas fogueiras onde eu quiser, ganhei um meh dai com muita história de amor envolvida, ganhei uma orquídea e uma rosa, ganhei um cartão de coração. Ganhei um jogo de emoções. Ganhei presença e muito amor. Ganhei saudade da mãe do outro lado do oceano. Ganhei profundas mensagens de íntimos e não tão íntimos, que me levaram de volta a aquela difícil lista de virtudes que eu não consigo completar. “Eu sou boa em...” e a lista não avança. Aí amigue, passou-se, pois, um ano intenso de mergulho profundo no meu ser, de atitudes de coragem, de olho no olho nas vulnerabilidades, de transformação sexpiritual (isso da outro post, quem sabe um dia), de ter mais claro o que não quero perto (covardia/mentira) e o que mais busco (leveza/verdade). Bora ser coerente então. Neste meu intuito de valorizar e buscar o que EU posso fazer por mim para ser e ter o que mais desejo, início um ciclo de 365 dias na leveza, nos quais compartilharei contigo meu esforço diário por tomar as rédeas do que EU faço por mim, por meu cuidado, por meu crescimento. Um ejercicio de autocuidado, de empoderamento, de autorresponsabilidade e atitude. E para começar, no #dia1de365 dos #365diasdeleveza , eu escolho comemorar com menos ruído, com foco nos pequenos detalhes que me trazem felicidade, sendo consciente do grande valor que eles, de fato, tem. #pormaisleveza #singelando